Africa Adventure

CAMINHO PARA KASANE

 
Por Marcelo Resende

Deixamos o hotel em Livingstone com destino a Kasane, na Botswana. A nossa intenção era a de passar por dentro do Zimbabwe. Assim que deixamos o hotel e chegamos à estrada, o GPS do Eduardo indicava que deveríamos seguir à esquerda. O meu GPS estava com tela estragada em função da chuva, pois estava com a proteção furada, e não funcionou naquele dia. Contudo, eu achava que o nosso caminho seria à direita.

Mas sem queremos parar para olhar mapas em papel, fomos confiando no GPS e voltamos por uma boa parte do caminho que tínhamos usado para chegar em Livingstone, até que ele nos indicou uma saída e chegamos em um porto. Na verdade, não podemos chamar aquilo de porto. Era apenas mais um ponto de acesso ao ferry boat que atravessava o largo rio Zambezi pelo Kazungula Ferry Border Control.

Fizemos o controle de saída da Zâmbia e compramos os bilhetes para o ferry que iria para a Botswana. Na verdade, eram dois barcos, sendo que um ia para o Zimbabwe e outro para Botswana. Simplesmente ninguém, nem os policiais, nem quem controlava o embarque em cada barco conseguia definir em qual deles deveríamos embarcar.

clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la













Esgotadas as tentativas de entender aquela bagunça, simplesmente entramos no que foi possível colocar as motos primeiro

Quando partimos, a informação era que desceríamos no Zimbabwe. Tudo bem, não havia nenhum problema, pois certamente haveria algum caminho para Kasane, na Botswana.

E assim fizemos: ferry atracado, portão aberto e descemos no Zimbabwe. Ao menos era o que imaginávamos e o que nos tinha sido informado. Pilotamos um pouco e, ao chegarmos ao controle fronteiriço, constatamos que estávamos na Botswana.

Juro que nunca na minha vida imaginei que eu ficaria tão perdido a ponto de nem saber em que país eu estava. Mas onde o povo é bom, isso não é problema. Tudo se resolve com um sorriso no rosto, educação e alguma paciência.


KASANE

Marina Lodge Kasane



Atenção:

CUIDADO COM AS COBRAS


nesta região alguns tristes acidentes letais foram registrados



Chegando em Kasane, escolhemos um logde bem às margens do rio Chobe e onde na semana anterior uma turista alemã havia sido picada fatalmente por uma mamba verde dentro do lodge, em frente ao chalé onde ela estava hospedada.

A região do Chobe é como se fosse uma padaria e os pães de sal são os elefantes. É a região com a maior concentração de elefantes do mundo. As incontáveis placas nas estradas evidenciam isso e não tem nada de animais fechados em parques ou separados das estradas por cercas, como é comum na urbanizada África do Sul.

Ali o sistema é bruto mesmo

Foi lá que fizemos um passeio típico de turista: um safari naqueles 4x4 cheios de cadeirinhas para ficar observando os mais variados tipos de animais. Apesar de não ser o tipo de programa que gostamos, foi um dia tranquilo, agradável e lotado de bichos. E para minha surpresa, quem surge no meio do safari?

Uma caixa térmica cheia de cerveja. Maravilha! Pena não poder dividi-la com os babuínos que estavam lá perto.

Já estava chegando a hora de pensar na volta, mas isso não significava que nada mais estaria por acontecer. Partimos para o sul, agora pelo leste da Botswana, com destino a Nata.

E foi nessa estrada que tomamos o maior susto da viagem: com um elefante.



FRONTEIRA - ZÂMBIA - ZIMBÁBUE - BOTSWANA




Leia também:
A NOVELA DA ENTRADA NA ZÂMBIA

 
 
 
Bookmark e Compartilhe
 

Comentários (3)

3/3/2012 11:47:27
MARCELO ARAUJO
Ola Marcelo.....que experiencia unica!....nao dewe ser facil encarar situacoes como estas tao lonje de casa....wcs realmente sao awentureiros!
 
28/2/2012 19:32:49
LÚCIO SIQUEIRA
Grande relato dos momentos vividos por essa dupla de motociclistas, em terras africanas.
 
23/2/2012 16:19:06
OMAR LUTERO
Amigos que fantástica esta viagem! Esta de desembarcar e ficar sem saber sequer em qual país chegaram, foi demais! Sou engenheiro e já trabalhei nesta região, e isso é muito comum acontecer dado a pouca informação nestas fronteiras com saída para dois ou mais países. Parabéns a você Marcelo e principalmente ao Eduardo por sempre ter este espírito de aventura pulsando nas veias. Um grande abraço. Lutero (Camargo Correira)
 

Comente

Nome
E-mail
Comentário
Escreva a chave:
LKRU
 abaixo