Africa Adventure

CUIDADO! OS ELEFANTES ATACAM MESMO!

 
clique na foto para ampliá-la
Já tínhamos tomado um susto quando um hipopótamo deu uma investida contra o nosso pequeno barco quando estávamos atravessando o Okawango Delta, o que segundo o condutor da embarcação, é algo raro de acontecer. Então já tínhamos dado como “cota encerrada” alguma hostilidade selvagem em período tão curto de tempo durante a viagem.

No mesmo dia quando seguíamos tranquilamente em direção ao leste, embora estando sob uma forte chuva, a harmonia era plena com aquele cenário verde nos cercando por todos os lados.

Repentinamente surge a minha frente um elefante

A iluminação não era boa em razão da chuva para uma foto. Mas mesmo assim tentei.

Já tínhamos feito outras fotografias de elefantes pelas savanas e na proximidade de um pântano, mas naquele momento vi que tinha ângulo para fazer uma boa foto.

Este elefante inicialmente parecia dócil, como os demais que já tínhamos fotografado.

E aí, começou o problema.

Quando estou parando a motocicleta para pegar minha máquina fotográfica e me posicionar, repentinamente o bicho parte alucinadamente na minha direção. Como já estava descendo na moto, retomar a posição de pilotagem seria a segunda bobagem que eu faria em poucos segundos, a primeira já tinha feito, que foi parar em frente aquele elefante mentalmente desiquilibrado.

clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la













Bom, não me restou outra alternativa que sair correndo em uma direção que me distanciasse da moto, assim o elefante teria duas opções de investida, a minha pessoa ou a moto. E não deu outra, fui escolhido.

Como chovia muito, debaixo da minha capa de chuva, entre a minha jaqueta de proteção, ainda carregava uma outra bolsa com material fotográfico que me tirava a mobilidade. Correndo em direção para o outro lado da estrada onde Marcelo estava posicionado, pedia para ele ligar a motocicleta e sair arrancando. Marcelo me advertia para pular na sua garupa com calma para que nos dois, além da sua moto, não fossemos para o chão e assim a festa daquele elefante seria maior.

clique na foto para ampliá-la






































Aí eu já não olhava pra traz, não queria mais ver aquele animal enfurecido, só ouvia e sentia a vibração das suas passadas enquanto corria sobre aquele piso de terra. E segundo Marcelo, enquanto eu corria, o elefante chegou a uns cinco metros de distância da minha pessoa.

Neste momento Marcelo liga a moto e acelera o motor e começa a buzinar, e Graças a Deus, o bicho parou. Marcelo teve a presença de espírito e lembrou de algumas dicas preventivas as quais o Comandante Lázarus, da Namíbia, tinha nos dado, se por ventura fossemos alvo de algum elefante.


Abraços a todos e quando estiverem viajando por estas regiões, cuidado com a aparência dócil de um elefante.

Eduardo Wermelinger

_______________________________________________________________________________________

POR MARCELO RESENDE

Se não quer emoção, melhor não descer para brincar no playground.

Se estávamos em uma das regiões mais selvagens da África, absolutamente sozinhos e de moto, o que não nos dava qualquer proteção contra os animais (mas nos aproximava das pessoas), certamente levaríamos alguns sustos. Eu só não podia imaginar que seriam tantos sustos durante tão pouco tempo.

clique na foto para ampliá-la
O primeiro foi o ataque da leoa quando a fotografávamos enquanto ela comia. Separados por uma pequena tela do tipo que se usa para cercar galinheiro, lá estávamos nós a uns 15 metros do felino que havia entrado em uma área de uns 100 metros quadrados para se alimentar. Era um espaço cercado pelo lodge e onde regularmente jogavam carne e ossos para que os leões pudesse ir lá para se alimentar. Dada a regularidade, era fundamental ter tal área cercada para proteção do empregado quando ia jogar as carnes à espera dos leões.

Tínhamos a recomendação de ficarmos distantes da tela, mas isso não dava uma boa foto. E sempre íamos perdendo a noção em busca de uma boa foto. Começamos a enfiar as lentes das máquinas pelos buracos da tela. A leoa parou de comer, nos olhou e rugiu uma vez. O recado estava dado, mas não tomamos conhecimento. Quando o Eduardo mudou a posição da câmera, a leoa rugiu de novo e partiu para cima como se ....... estivéssemos cercando uma leoa comendo......

Em duas passadas a fera estava a uns 2 metros do Eduardo, que estava na minha frente. Antes de encarar a tela, ela mudou o destino do ataque e saiu pelo portão que a separava da área externa. O ataque foi tão rápido que nem deu tempo de tremer. Só depois que a adrenalina correu nas veias e lembrar dos dentes da leoa ali tão próximos foi realmente uma grande susto.

O Eduardo trabalha com a teoria de que aquilo não foi um ataque, mas somente um susto que ela estava nos pregando para conseguir abrir caminho para escapulir. Conhecendo um pouco de felinos (tal qual mulheres), acho que o ataque é sempre sem piedade, embora possa mudar rapidamente de direção se houver conveniênia.....rs.....

clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la














O segundo susto foi com um hipopótamo quando passeávamos em um pequeno barco de alumínio no delta do rio Okawango. Como sempre, estávamos em busca da foto perfeita e rumamos o barquinho em direção a um amontoado de hipopótamos no meio do rio. E como tinha hipopótamos naquele rio! Mais que pão de sal em padaria!

Chegando próximo ao grupo, eles afundaram e desapareceram. Quando passamos, percebi que dois hipopótamos calmamente seguiam o barco que, com aquele motorzinho de dentista, ia lentamente subindo contra a correnteza.

Até cheguei a comentar com o Eduardo que estamos interagindo com a natureza, que aqueles bichos eram muito bonitos etc. Até que um deles chegou a uns 3 metros do barco e, de uma vez, se projetou (não sei como bicho conseguiu fazer aquilo; parecia ter uma turbina) para cima do barco com aquela boca imensa aberta e berrando. Por muito pouco não mordeu a traseira do barco, o que certamente não afundaria.

E ter nadar no rio Okawango, cheio de hipopótamos e crocodilos, definitivamente seria tão seguro quanto usina nuclear japonesa em dia de terremoto.

Só depois desse ataque que fiquei sabendo que os hipopótamos são os animais que mais matam pessoas na África. E parecem tão lentos e dóceis. Eu estava até pensando em nadar com um deles como se fosse o Flipper.....

Mas de todos os ataques, o que mais me assustou realmente foi o do elefante

Eu queria uma foto de uma GS na estrada próxima a um elefante e, embora tivéssemos no final das contas visto muitos elefantes, ainda não tínhamos tirado a desejada foto.

Foi quando o Eduardo, numa estrada na região do Chobe (tipo passarela de elefantes), viu um elefante imenso parado entre a estrada e a vegetação mais alta e não teve dúvidas: parou repentinamente a GSA fora da estrada, com se estivesse indo em direção ao brutamontes, desceu rapidamente e já foi pegando a máquina fotográfica.

Eu vinha atrás e, vendo a oportunidade, deixei a moto ir andando em ponto morto e com motor desligado para não assustar o bichano.

Parei na minha mão de direção, do outro lado da estrada, e foi quando vi a cena montada: o elefante a uns 20 metros, no máximo, do Eduardo, encarando-o. Alguns segundos se passaram e só vi quando o elefante abanou as orelhas, suspendeu a tromba, deu aquele urro ensurdecedor e partiu rápido para cima do Eduardo, que ficou estático um pouco à frente da moto.

Ao parar a moto e perceber o risco, lembrei dos conselhos do comandante Lázarus (Namíbia) e dexei a chave da moto ligada. Quando o bicho começou partiu para cima do Eduardo, dei partida e acelerei em marcha lenta até o motor cortar giro. Isso deve ter incomodado os tímpanos sensíveis (dica do Lázarus) do bicho e ele se desviou do barulho e ficou próximo à mata mais alta, com o corpo escondido entre as árvores e a cara para fora sempre nos observando e ameaçando novos ataques.

O Eduardo atravessou a estrada e veio em minha direção. Tentou subir na minha garupa, mas com capa de chuva, mochila nas costas e com a minha bagagem amarrada no banco do garupa, estava mais fácil ele derrubar nos dois do que subir, até porque com a inclinação do piso onde a moto estava ficava difícil apoiar os pés.

E o elefante nos olhando e ameaçando novo ataque. E eu acelerando a moto.






































Não houve outra alternativa a não ser o Eduardo voltar para a moto dele. Contudo, ela tinha ficado parada muito inclinada (acredite: não estávamos em uma autobahn) e o Eduardo não tinha como, sozinho, erguê-la para tirar do descanso lateral. Com um olho no elefante e outro no Eduardo, parei a minha moto perto da dele, desci e fui ajudá-lo.

Moto na vertical, ele a ligou e partiu. Montei na minha moto e fui atrás.

O elefante não era mais uma preocupação. A maior delas, naquele momento após ataques, era fazer a contabilidade das cuecas, pois já era a terceira que ia embora na viagem....rs...

Vale a pena ressaltar que os animais não são tão agressivos como pode parecer pelo que relatei.

Em todas as três situações, nós abusamos um pouco. A que menos abusamos foi com os hipopótamos, pois “apenas” passamos de barco bem próximo a eles. Os hipopótamos realmente merecem atenção, pois parecem muito com aquele tipo de pessoa que evito a todo custo: os bipolares.

No caso da leoa, vale a regra para qualquer felino: não deixá-lo acuado em locais fechados, especialmente se estiverem comendo. Sobre a minha teórica da semelhança entre os felinos e as mulheres, em outra oportunidade eu conto.

Agora, sobre o elefante, me diga o que você faria se dois animais estranhos montados em duas coisas barulhentas invadissem o seu habitat, se aproximassem abruptamente e ainda pesassem bem menos que você? Eu não teria dúvida: também tentaria transformá-los em patê.

Acho que preciso engordar um pouco mais antes de voltar à África.....

Marcelo Resende

Leia também:
A ÁFRICA TEM SEDE
 
 
 
Bookmark e Compartilhe
 

Comentários (36)

24/9/2012 16:45:25
ELY FRANCO
Com essas belas foto e ótima narrativa, me senti na Africa e até pude imaginar cada momento tenso passado por vocês. Amo fotografia, já passei apertos desse tipo, mas o meu "inimigo" não era tão gigante, mas em números de milhares, enfim foram com abelhas e tive que chegar bem perto do enxame porque fotografafa com um aparelho celular kkkkkkkkk
 
12/9/2012 02:57:56
LISIANE PLETISKAITZ
Ri muito!!
A bicharada realmente não gostou de vocês.
Mais sorte da próxima ou, pelo menos, levem mais cuecas.
Abraço
 
11/8/2012 16:29:43
HAELTON LAGES
Parabéns aos brasileiros na África. Que belo passeio. Qualquer um gostaria de fazer um tour desses. Mas tem que ser de MOTO. Pô só quem ama moto é que sabe que estou falando. Belas fotos e com muita emoção. Que Deus abençõe.
 
6/8/2012 20:48:57
CICERO
kakakakaka......rapaz..... sua pessoa passou na barquinha com esse elefante. parabens pelo site uma das melhores coisas que descobri nesta semana, é que tô pretendendo dar umas passeadas mais a patroa. logico de moto

sorte
 
18/1/2012 17:18:08
OMAR LUTERO
Caramba! Sensacional! Muito legal o texto, bem como, espetacular o grande senso humorístico ao relatar uma aventura deste porte. Este é o meu sonho de consumo, viajar de moto pela África.
Parabéns ao Eduardo Wermelinger e Marcelo Resende por esta empreitada por solos africanos.
 
18/1/2012 12:37:09
ANDRÉ MESQUITA
Caracas!!! Tem que ter disposição. Amigos, que adrenalina!
Uma aventura pra ser contada as futuras gerações. Também não posso de deixar de cumprimentar ao Edu e o Marcelo pelo sensacional relato. Muitas emoções! Gelo na barriga e muita risada. Valeu!
 
18/1/2012 11:32:34
CESAR AMARATTO
Sou brasileiro e moro na Itália desde 1995. Aqui muitos amigos me indicaram esta matéria.
Um belo roteiro para aqueles que estejam dispostos a buscar com as suas motocicletas novas experiências. Isso sim, podemos chamar de uma verdadeira aventura.
Aguardamos mais relatos. Parabéns aos dois motociclistas compatriotas, que trazem este exemplo ao mundo do motociclismo.
Abraços de Milão, Itália. Cesar Amaratto
 
17/1/2012 20:49:45
FERNANDO PEDROSO
Edú e Marcelo,
Só rindo mesmo, imagino a tragique-comic situação do simpatico elefante correndo atrás do Edú com a sua reluzente jaqueta vermelha, e o medo do Marcelo que o pulo do Edú os levasse ao chão, rsrsrs imagina que loucura,rsrrs demais, parabéns
 
17/1/2012 19:21:29
WANDEIS JUNIOR MU
Grande Marcelo e Eduardo, parabéns, pela grande viagem e obrigado por nos proporcionar, alem de belas fotos, interessantes relatos... muitas gargalhadas.
Abraço do tamanho do elefante aos dois.

Wandeis ( Junior Mu )
 
17/1/2012 17:11:34
GERALDO BERGAMO FILHO GEBÊ
Olá seus malucos incorrigíveis que aventura e tanto acho que foi assim que ensinaram alguns elefantes a trabalharem no circo andando de motos....rsrsrsrrs...passando esses apuros e domesticando-os, tem de ir para o google e a National Geographic, são histórias fantásticas.... parabéns..... e continuamos aguardando mais e mais......abs. Gebê
 
17/1/2012 11:15:50
EVANDRO DALBEN
rs... risos são inevitáveis nessa matéria ... agora vale lembrar que na proxima vez ambos vão equipar as BMW com protetores de elefantes né ? Será que já existe ? já vi mata cachorro, espanta boi, agora mete medo em elefante se fazendo necessario em situações como essas .. .rs... Parabens pelo relato divertidissimo !

FOX
 
17/1/2012 09:44:25
PABLO SANCHEZ
Increible la experiencia, de verdad que me alientan a seguir viajando siempre en mi moto, gracias por compartir esta maravilla de viaje.Obrigado.
Pablo desde Argentina
 
17/1/2012 08:38:46
CACÁ
Que maravilha de aventura.........rsrsrsrs
Parabens pelas fotos.




 
16/1/2012 22:43:20
JEFFERSON KLEBER FORTI
Pura emoção!!!!!!!
Acho que depois do medo e adrenalina, vocês vão dar muitas risadas lembrando de tudo!!!!
Experiências para sempre!!!!!
Um abraço!!!!
 
16/1/2012 22:39:32
WILLI KLINK
MEus caros, será que ja lhe passou pela cabeça que estes paquidermes não gostam mesmo das BMW?
Abraços
 
16/1/2012 21:11:02
GERALDO MEIRA DENISES MOTO FAMILY
PQP!... NUMA BOA, COMO EU GOSTARIA DE VIVER TAMBÉM ESSA EXPERIÊNCIA! PARABÉNS!!!
 
16/1/2012 21:05:51
GLAUBER
Que Aventura ! Continuem nos enviando mais fotos e fatos.
E que Deus continue protegendo-os!
Abs
 
16/1/2012 19:01:05
MANOEL RIBEIRO DOS SANTOS
Aí gente, a Motorrad da Alemanha publicou estas fotos. Vale dar uma conferida. Se usarem o Google Tradutor, eles fazem menção a todos nós, motociclistas brasileiros. Muito legal. Abraços ao Edu e Marcelo.
 
16/1/2012 16:12:08
FERNANDO AUGUSTO GUIMARÃES
Sensacional. Amigos que postaram aqui criticando, eu quero ver vocês fazerem o mesmo. Conheço o Edu desde quando ele tinha uns 20 anos, e sempre viajando de moto por tudo quanto é canto, e nunca sequer se acidentou. O cara é até muito centrado, só que tem muita disposição! Marcelo e Eduardo, show de aventura.
 
16/1/2012 13:24:29
HARRY FRANÇÓIA
Eduardo,
Fazendo históra com a motocicleta BMW. Certamente as fotos vão para os arquivos da BMW-AG e BR.
Parabens pelo sangue frio.
Harry Françóia
Presidente do BMW Clube do Brasil
 
16/1/2012 13:11:22
JU MEDEIROS
Ah, kkkkk. Primeiro, que inveja dessa descarga de adrenalina. Uma vez aqui em Noronha um elefante, bem...... deixa pra lá.
Que maravilha Eduardo e Marcelo, um dia quero fazer uma viagem com voces. (já via a foto ao lado do elefante em Marcelo.)
 
16/1/2012 12:45:40
MARCIO PAVANELLO BRIGNOLI
Ola aventureiros, nunca esquecam da frase :
A aventura pode ser louca o aventureiro jamais (frase do Sergio Z.).
Boa sorte
 
16/1/2012 11:02:55
ALEX MENEZES
Oi Eduardo !
Vc tem que escrever um livro e relatar as várias experiências !
Gosto muito de ver seus vídeos.
Gostaria de cadastrar meu email e receber as novidades de seu site : alexguerranaselva@hotmail.com
 
16/1/2012 10:46:17
MARCIO ALVES ROBERTO
Eduardo & Marcelo,
O animal mais perigoso da África é o hipopótamo, sem dúvida alguma. Em segundo lugar é o elefante. Pode ser uma fêmea com filhote, ou mesmo um macho metido à besta, eu imagino o terror que vc passou, ao correr, sem saber se seria pisoteado ou não! O coração deve ter saído pela boca! Já vi tbm vaca nelore parida investir e derrubar motocicleta em fazendas, um verdadeiro perigo! Mas valeu a emoção, o aprendizado e a história pra contar depois! Um grande abraço!
 
16/1/2012 10:22:13
DONATO MONTEIRO
Eduardo e Marcelo, ao melhor estilo “cômico se não fosse trágico” acredito que o pulsar do coração ainda deva dar uns solavancos quando vcs contam esta história.
Portanto fica a advertência, tomem muito cuidado ao aproximar-se de animais selvagens e silvestres, tenho amigo que perdeu a ponta do dedo ao tentar alimentar um reles saguizinho.
Mas afinal passado o susto e como não houve maiores danos...valeu a farra, esta agora fica no álbum das boas risadas, rsrs.
Boas estradas, grande abraço.
Donato Monteiro.
 
16/1/2012 09:35:39
TADEU SCHMIDT
Eduardo e Marcelo, é impressionante esta experiência vivida por vocês. Em 2007 estive na Botswana, e entre todas as recomendações que nos foram passadas, era que todo o cuidado com os elefantes era algo prioritário. Alguns realmente não se importavam ao nos aproximarmos com as nossas câmeras, mas tinham alguns elefantes que o nosso guia local os evitava a qualquer custo. Muito legal. Abraços a vocês dois. Tadeu Schmidt
 
16/1/2012 08:50:33
GABRIELA FIUZA
Hahahahahahahahahahaha vocês sao mesmo malucos!!!Dá próxima vez nao tirem fotos,filmem!!!!Seria iláril!!!Bela aventura!!!bjs
 
15/1/2012 21:48:13
FABIANO MORAES
Gostei. Se vocês estão na chuva é pra se molharem! Show.
Quero ver a galera fazer o mesmo!
 
15/1/2012 21:43:44
GILBERTO COSTA
Edu e Marcelo, vocês estão brincando com a verdade meus amigos. Estes animais são perigosíssimos! Deram fui muita sorte! Que Deus continuem protegendo vocês, e haja proteção. Abraço. Gil
 
15/1/2012 21:19:08
JOSÉ CARLOS LUCENA
Meus amigo, vocês são doidos! Os elefantes desta região da Africa são extremamentes agressivos. Deram muita sorte. Mas também se não vivenciamos passagens como esta, não se tem histórias pra contar. Eduardo, você é muito corajoso! Abs. Lucena
 
15/1/2012 20:36:44
JORGE CANCELLA
Caro Eduardo,
desculpe o riso, mas apesar do susto é muito engraçado!
Com certeza ficará no Google e provavelmente irá para o Guinnes Book, hé, hé..
Faiz parti!
 
15/1/2012 20:01:14
PAULO ROBERTO C.PEREIRA
Aos dois nobres aventureiros
Ainda não vi foto de BMW junto de leões!!!RT,RS,GS...
Meu album está carente;favor providenciar as fotos.
Abraços e muita sorte nos proximos capítulos.
Paulo Roberto
 
15/1/2012 19:42:29
OTAVIO ARAUJO GUGU
Essa foi a melhor da viagem !!! Imagino o Eduardo correndo de bota carregando todo equipamento fotográfico... Graças a Deus não se feriu. Meu fraterno moto abraço a todos. Gugu
 
15/1/2012 19:36:42
MARCELO ARAUJO
Agora lendo da vontade de rir mas imagino o perrengue que vcs devem ter passado!...mas o que seriam das viagens se nao fossem estes ocorridos onde no final todos chegam inteiros e saudaveis?...certamente sem graca!

Dica; envie tambem para National Geographic....rs.

Abr,
Marcelo Araujo
 
15/1/2012 19:04:45
RUITER FRANCO
Gde Eduardo!!
Estou aqui meio que com medo e feliz, pois consegui me sentir presente ao momento.
Que bela e audaciosa aventura.
Forte abraço.
 
15/1/2012 18:55:31
CMELLO
Isso sim que é uma aventura ..............rsrsrs
Muito boas as fotos "com os elefantes" ..........rsrsrs
Já pensou se ele resolve pisotear sua GS !?!?!?!?
Acho que vocês saíram no lucro .............e "que lucro".
Mas, assim é que se faz, nada de "ter medinho de bixo"..............rsrsrs
Abração, CMello.
 

Comente

Nome
E-mail
Comentário
Escreva a chave:
EIGP
 abaixo