Destino Alasca

Sexta-feira-Sábado: Springfield, MO

14-15.10.2011

 
Essa cidade é reconhecida como sendo o local de nascimento da Rota 66, pois em 1926 foi aqui que se oficializou a decisão de construi-la e o nome da nova estrada que ligaria Chicago a Los Angeles.

No final da manhã fomos visitar uma caverna em Ozark, a Fantastic Caverns. Uma coisa interessante é que não se caminha por ela, mas vai-se num jipe que tem um reboque para passageiros. É bonita e como sempre por aqui eles têm interessantes histórias para contar. Nessa caverna, por exemplo, há um cano de PVC, relativamente grosso num dos cantos: eles o chamam de “stalagpipe” e está lá porque a pessoa que morava por cima cismou de furar um poço e acertou a caverna. Outra história é que membros do KKK (Ku Klux Klan) chegaram a morar na caverna por vários meses... e assim por diante. O passeio dura uns 50 minutos e há trechos tão baixos que temos que nos abaixar para não batermos com a cabeça. É um show próprio do país: luzes que se ascendem acionadas pela lanterna do guia, tiros de festim para acompanhar a história de soldados confederados que tentaram produzir pólvora dentro da caverna e até um vídeo de 15 minutos, dentro da caverna mostrando a história do achado. Vale a pena, pelo show, pois em matéria de caverna propriamente dita eles têm que apresentar algo melhor para competir com as grutas mineiras!

clique na foto para ampliá-la
Esquina do hotel que forma a Route 66Esquina do hotel que forma a Route 66  
clique na foto para ampliá-la
Fantastic Caverns, gerador a vapor que iluminava a caverna  
clique na foto para ampliá-la
Fantastic Caverns, local usado por artistas, KKK e soldados confederados  
clique na foto para ampliá-la
Fantastic Caverns, entrada original, descoberta por um cachorro  














Depois fomos almoçar em Carthage e dali continuamos por mais um trecho pela Rota 66. Dependendo do trecho existem até três traçados diferentes conforme o período de existência da estrada. Nessa região, por exemplo, há um que foi usado de 1930 até 1955 e outro a partir de 1955. Será que quem quiser dizer que fez toda a Route 66 tem que percorrer os dois? Pegamos o trecho a partir de 1955 até Joplin e depois, continuamos até Baxter Springs, já no Kansas. E eis que, não mais que de repente, pouco depois de sair de Carthage, vemos um enorme Drive-in de cinema da época, direitinho como era. Tem até uma página no FaceBook sobre ele: 66 Drive-In Theatre.

Ao entrarmos em Kansas, além das placas diferentes, a rota já é mais primitiva, ou melhor, conserva mais a história do lugar. E quando chegamos em Baxter Springs a rua era bem mais larga e as casas ainda quase que como eram no século passado, algumas com alguma conservação, outras em processo de conservação e outras quase que abandonadas. Muito interessante. Fomos até uma das pontes que atravessa o rio, que por sinal está desativada e só transita por ela quem quiser, e nós, como turistas exploradores da Rota 66, quisemos.

E sem perceber, nesse vai e volta, rodamos quase 340 km, e voltamos já no escuro, depois de um maravilhoso por do sol, com a temperatura descendo de 21ºC até 15ºC e nós sem agasalhos suficientes. Mas foi um dia proveitoso, cansativo sim, mas valeu pelo que vimos.

clique na foto para ampliá-la
Route 66, diferentes traçados ao longo dos anos  
clique na foto para ampliá-la
Route 66, posto de gasolina daquele tempo em Baxter Springs  
clique na foto para ampliá-la
Route 66, a única ponte desse tipo que sobrou, Baxter Springs  
clique na foto para ampliá-la
Route 66, essa foto não podia faltar  















Hoje, dia 15, ficamos o dia inteiro no hotel, descansando e preparando este texto e as fotos para atualizar o site. Só saímos para almoçar, e no caminho lembramos de algo que também queríamos comentar aqui: a marca de postos Phillips 66 é nacional, mas certamente há muito mais deles por aqui que em outras regiões dos EUA.

Ah, mais um daqueles pensamentos que ocorrem andando por aí e que achamos legal compartilhar com vocês: em diversos estados americanos proíbe-se celular ao volante, mas as pessoas comem, bebem e fumam. Será que a proibição do celular é para impedir que derrubem alguma dessas coisas para atender o telefone?

Como decidimos ficar mais um dia só ontem à noite, só havia uma suíte temática disponível, mas valeu a pena: a decoração dela remete a Elvis, tem uma bela banheira de hidro-massagem e ainda por cima custa mais barato que o quarto simples que teríamos alugado em Memphis!

Amanhã tocamos para a cidade de Elvis Presley. Até lá!
 
 
 
Bookmark e Compartilhe
 

Comentários (2)

28/6/2016 15:10:16
YGS3VFHCEKAA
HHIS I should have thghout of that!
 
18/10/2011 11:15:14
REINALDO SOARES
estou acompanhando a viagem ja que tenho como plano rodar pela route 66 qual e o endeço das fotos.
siga com deus.
 

Comente

Nome
E-mail
Comentário
Escreva a chave:
TKEK
 abaixo