Repórter Obrigatório

15.02.2011 - LAC ROSE - TOUBAKOUTA (SENEGAL)

 
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
Depois de uma noite bem dormida com o Mauro como companhia, imagine-se... numa cama côncava que nos forçava a resvalar para a Terra de Ninguém, por mais que nos segurássemos às bordas do colchão... aproveitámos para visitar as imediações do Lac Rose, conhecido pela sua pigmentação rosa fruto da proliferação de microrganismos num ambiente hostil, neste caso num meio extraordinariamente salgado.

Publico neste post algumas fotografias que tentam projetar o que vi e ouvi... nomeadamente acerca da labuta da recolha do sal, onde homens e mulheres trabalham arduamente em condições que, digamos, elevam as minas de sal em Rio Maior a uma empresa de elevadíssima tecnologia... Nos terrenos circunjacentes ao lago rosa, agricultores senegaleses dedicam-se à agricultura para posterior envio dos produtos hortícolas para a capital do Senegal, Dakar.

Acabámos por sair relativamente tarde para mais uma etapa que, apesar de implicar poucos km, acarretava dificuldades inerentes ao péssimo estado das estradas.

O termo péssimo é um enaltecimento aos trilhos que hoje percorremos, note-se... Muitas das crateras tinham dimensões onde a GS desaparecia, obrigando a que muitas vezes fosse preferível fazer longos percursos off road. Resumindo, foram quase 300 km a exigirem grandes cautelas. Ufa...

clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la











clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la











clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
Todavia, foi uma etapa sen-sa-cio-nal. África... É muito custoso descrever... As cores, os cheiros, as gentes do Senegal, o pó vermelho, a areia, os embondeiros ou baobás, emblema nacional do Senegal, as crianças a dizerem adeus na beira da estrada, as casa típicas circulares com paredes de barro e coberturas em colmo, as temperaturas elevadas... Ingredientes que combinados resultam numa experiência obrigatória. Tem de se ver e sentir... Temos de ter o prazer de no fim do dia, no duche, ver a terra vermelha africana a desunir-se do nosso corpo... Temos de sentir a sensação de sermos bem vindos, seja onde for... no Senegal. Sentir os sorrisos, tatear as mãos, trocar abraços, impressões... Emoções desarticuladas que se aprendem a construir... em África...

Bom... mas ainda atravessámos o Rio Saloum de ferry desde Ndangane para Foundiougne, mais uma ocasião de confraternização desta feita com a tripulação... Uma grande área circundante a este rio estabelece o Parque Nacional do Delta do Saloum, onde a vida animal selvagem constitui um dos principais polos de atração. Naturalmente que aproveitámos para mais umas fotos...

Um último apontamento para mencionar o elevado trânsito, insano, que se fez notar nalguns troços devido à peregrinação, a Tivaouane, pela ocasião das celebrações e festividades em homenagem a Mohamed, o profeta...

clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la










clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
 
 
 
Bookmark e Compartilhe
 

Comentários (2)

2/2/2017 19:53:03
A1Z88WWMTSV
hey guys go to the appstore and download apptrailers to earn free giftcards such as itunes or amazon and enter my bonus code &#ise0;r8s2nglasse2” for extra points itll help you get on your way to earning free rewards…..thanks and enjoy
 
28/6/2016 15:34:09
GR3U25YK
Thank God! Sonoeme with brains speaks!
 

Comente

Nome
E-mail
Comentário
Escreva a chave:
HCOG
 abaixo