Expedição Galápagos 2010

GUAYAQUIL A QUITO - 420 KM

clique na foto para ampliá-la
 
Saímos de Galápagos satisfeitos por ter tido o privilégio de conhecer um lugar único, que certamente nos deixará lembranças para sempre. Uma hora e meia de vôo, estávamos de volta em Guayaquil. Fomos jantar e conhecer o barrio de la Peña, na parte alta da cidade, foi revitalizado e hoje é uma jóia do turismo local. Longe das motos por 4 dias, já estávamos completamente loucos para acelerá-las de novo.

Acordamos cedo e pegamos estrada para Quito. Estrada excelente, com muitas curvas, pois é cordilheira equatorial, paramos para almoçar e conhecemos um argentino, Alberto, que vinha da Califórnia, EUA, com uma Honda 650 já em mal estado , porque já rodava a 3 meses e 3 tombos nas costas. Trocamos experiências e ele visitará o Brasil em breve.

Chegando em Quito, a moto do Marcelo fura o pneu com um prego grande. Graças ao Fernando Robocop, que tem uma oficina em sua bagagem, sacamos a roda e consertamos o furo. Na entrada de Quito, por 20 Km nos encantamos com a AVENIDA DOS VULCÕES.

A via está sobre o vale que separa duas cordilheiras - a leste, a Cordilheira Real; a oeste, a Ocidental. Avenida dos Vulcões, nome dado pelo explorador alemão Alexander von Humbolt, em 1802, àquele pedaço de terra.

A cada quilômetro da estrada se descortinavam novos cenários. Dos 55 vulcões do Equador, oito em atividade, nove dos mais grandiosos estavam ali. Já estava anoitecendo e passamos na BMW para trocas de óleo de 2 motos e fazer uma social com os caras. Já temos contato com a BMW de Santiago, Buenos Aires, Lima e agora Quito. E todos nos recebem muito bem. Estas motos, GS 1200 só trocam óleo. É um espetáculo de engenharia, não por menos, é a melhor motocicleta do mundo. Pilotá-la é um prazer imenso, sua suspensão é inacreditável. Sua ciclística é impecável, é só deitar nas curvas acelerando e ela acompanha. Ela é animal demais. Que me desculpem as motos concorrentes, mas não tem parâmetro de comparação.

Fomos para um hotel cassino show, com direito a champagne e hidromassagem para relaxar os músculos, pois já rodamos 5 mil KM. Contratamos um Citytour para às 9 da manhã conhecermos a cidade e fomos ao complexo Mitad del Mundo, onde passa a linha imaginária do equador. Cheio de turistas tirando fotos no meio da linha imaginária, inclusive a kambada.

Amanhã, pessoal, começa nosso caminho de volta, sem antes deixarmos de fazer o roteiro do Nariz del Diablo, trem que atravessa a cordilheira real, a 4 mil metros por abismos e comunas andinas.

clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la











clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
clique na foto para ampliá-la
 
 
 
Bookmark e Compartilhe
 

Comentários (2)

28/6/2016 15:43:43
GYHL7HZPN
Deadly accurate answer. Youve hit the bulsyele!
 
23/9/2010 09:09:43
GERALDO FRAGA
Bom dia amigos!
Esou acompanhado deu blog, são ótimas as informações para quem pretende fazer uma longa viagem de moto...
Eu e mais 2 amigos estamos nos preparando para Machu Picchu em Janeiro/2011

Concordo com vc! BMW e BMW, é a melhor moto do mundo.
 

Comente

Nome
E-mail
Comentário
Escreva a chave:
FTSJ
 abaixo