Expedição Galápagos 2010

PUERTO MALDONADO A MARCAPATA - 303 KM DEBAIXO DE CHUVA

clique na foto para ampliá-la
 
Como chegamos de madrugada a Puerto Maldonado, foi aquela enrolação para acordar e arrumar as bagagens. Viajar em 5 é muito bom , mas tem suas desvantagens. São 5 necessidades e tempos diferentes.

Sabíamos que saindo às 11 horas, debaixo de chuva grossa e estrada em obras, seria difícil cumprir o percurso de 523 Km em 1 só dia até Cusco. A chuva não parava, e as condições da estrada piorava.

Passamos em desvios, que pelo amor de Deus, debaixo de chuva, e subidas em terra íngreme, entupida de pedras e seixos rolados, que faziam as motos, de 250 kg com bagagem, a rabearem a traseira toda hora. Se perde a frente da moto, é tombo na certa. Brigamos muito com as motos para mante-las no rípio.

Como chovia sem parar, os rios caldalosos atravessavam a estrada em obras e passávamos dentro do rio com água acima do motor, mantendo a rotação constante, pois se alguma das 5 motos morresse dentro d’água ,seria um desastre. Com a adrenalina a mil por hora, pilotos experientes bailavam na lama e rípio.



























Com diversas paradas para fotos e filmagens, e relaxar o stress constante, vimos diversos caminhões com toras de madeira de tamanho inacreditáveis.

A Amazônia Peruana está sendo desmatada com força, sem nenhuma fiscalização. A Carretera Interoceânica está facilitando o desmatamento.

Com o asfalto , o transporte de madeira ilegal ficou muito fácil. A Carretera é uma faca de dois gumes. Traz desenvolvimento para diversas comunidades carentes, mas facilita a presença de madereiros inescrupulosos, que relatamos em vários trechos, estão destruindo a floresta. Fizemos o trecho de 303 Km , em 7 horas, e como estava anoitecendo, seria insano atravessar 220 Km de Cordilheira dos Andes á noite, a 5 mil metros de altitude para chegar a Cusco, com temperatura de - 5 graus. Na base da Cordilheira, chegamos em Marcapata às 19 horas, subindo um desvio auxiliar de pedra e lama.

Estávamos completamente molhados e enlameados. E as motos , sem comentários. Em Marcapata, fomos dormir em um alojamento para operários da Interoceânica. Amanhã documentarei aqui neste relato. Amigos, a Carretera Interoceânica neste trecho, está longe de ficar pronta, pois com as chuvas constantes, existem vários pontos de deslizamento de terra, que destrói a estrada nova, e os desvios são desafios para motociclistas experientes. Já com um atraso de 1 dia em nosso percurso original ,fomos dormir bastante fatigados pelo esforço durante o percurso. Amanhã, rumo a Cusco - Machu Picchu.


Máquina da obra despenca em nossa frente



 
 
 
Bookmark e Compartilhe
 

Comentários (1)

9/9/2010 11:05:24
ROBERTO MILANI AMIGOS PELA AMERICA
Que beleza ver essas imagens, lembra-me da nossa viagem em 2009, ficamos no mesmo alojamento em Marcapata, não conseguimos tbem cumprir o trecho em um dia.
O ripio exige perícia e muito cuidado.
Milani
 

Comente

Nome
E-mail
Comentário
Escreva a chave:
ESKD
 abaixo